Como escolher o programa antivírus ideal?

Como escolher o programa antivírus ideal?

Quando o assunto é segurança, especialmente no que diz respeito ao quase ilimitado mundo digital, a primeira coisa que vem à mente de uma parcela significativa de pessoas é a crescente quantidade de ameaças às quais estão suscetíveis em seu dia a dia, desde a perda de arquivos pessoais ao roubo de dados bancários. Situações como essas podem ser evitadas pela escolha e instalação de um bom programa antivírus, levando, assim, ao seguinte questionamento: como tais ações podem ser executadas de forma bem sucedida?

  1. Conhecendo previamente as peculiaridades do sistema operacional instalado no seu computador

 

O sistema operacional é o software responsável por enviar comandos ao computador. Atualmente, há várias opções de sistemas operacionais disponíveis no mercado e cada um apresenta maior ou menor compatibilidade com determinados programas que serão utilizados no cotidianamente, isso afetará de forma direta o desempenho destes. Além disso, cada sistema operacional apresenta um grau de vulnerabilidade diferenciado, por exemplo, enquanto o Windows é o mais passivo à infecções por vírus, as chances de infecção no macOS e no LInux são reduzidas.

  1. Refletindo sobre o quanto está disposto a pagar (ou não) pelas funcionalidades oferecidas por cada programa antivírus

 

Cada programa antivírus dispõe de diferentes funcionalidades disponibilizadas ao usuário por um valor diretamente proporcional, sendo assim, usufruir de um número maior de recursos significa estar disposto a arcar com custos mais elevados. Para aqueles que não querem ficar sem proteção diante de ameaças cibernéticas, mas preferem ou não podem pagar por ela, deve-se recorrer à versão gratuita dos programas antivírus, que apesar de limitada, costuma ser o suficiente para atender a demanda da maioria dos usuários domésticos.

  1. Ficando atento à reputação do programa antivírus entre seus utilizadores

 

Desistir de adquirir algum produto por este possuir uma má reputação devido à existência de um grande número de relatos sobre experiências insatisfatórias desencadeadas pelo ato de consumi-lo é a reação mais natural e lógica a se tomar. Esse raciocínio também se aplica aos programas antivírus. Questione alguém sobre qual deles considera o mais eficiente e a resposta tende a ser previsível, limitando-se a um seleto grupo composto por três ou quatro nomes.

Desaconselha-se a utilização de softwares oferecidos por desenvolvedores pouco conhecidos ou de credibilidade duvidosa em detrimento daqueles desenvolvidos pelos que já estão consolidados no mercado e comprovaram seus esforços em pesquisas, no intuito de alcançar o constante aperfeiçoamento dos serviços disponibilizados ao cliente.

 

  1. Avaliando seus hábitos de navegação

 

Dentre as principais causas de infecções por vírus e outras ameaças cibernéticas, deve-se salientar a prática de hábitos de navegação inapropriados. Ao se manter boas práticas de visitação à web, as chances de surgirem problemas como consequência da ação de agentes externos provenientes do meio virtual sofre grande redução.

Computadores de mesa, aparelhos de celular ou qualquer outro dispositivo, em hipótese alguma, devem estar conectados à redes de internet cujo provedor é desconhecido ou costuma ser associado com frequência a incidentes; nada de sair clicando aleatoriamente em todo que aparece em sua tela; emails de remetentes desconhecidos merecem um cuidado especial e, na maioria dos casos, devem ser ignorados posteriormente.

 

O que achou das informações sobre Como escolher um bom antivírus? Acha importante investir em um bom programa para controle das ações de seus funcionários, otimizar a navegação no ambiente corporativo? Converse conosco e veja como podemos ajudar sua empresa!

 

 

Posted in Blog and tagged , , , , , .